You are using Internet Explorer 11 or earlier, this browser is no longer supported by this website. We suggest to use a modern browser.

En diálogo: producto y producción
  • Home
  • Em diálogo: produto e produção

Em diálogo: produto e produção

Em Poços de Caldas, o mundo físico das coisas está misturando-se às redes de dados.

O conceito de Indústria 4.0 já está sendo aplicado nas unidades da thyssenkrupp no Brasil. Um exemplo é a fábrica de componentes automotivos inaugurada em 2015 em Poços de Caldas, Minas Gerais. Nessa unidade, que produz eixos de comando de válvula para veículos de passeio, tecnologias modernas estão combinadas e processos estão interconectados em toda a cadeia de produção. Dessa forma, é possível relacionar o mundo dos sistemas físicos com redes de dados, constituindo o "sistema ciber-físico" - que representa o futuro dos processos de manufatura.

A linha inteira de produção é monitorada em um ambiente virtual, com o processo de montagem feito por robôs industriais trabalhando em alta velocidade, fornecendo uns aos outros peças que precisam ser resfriadas, aquecidas, alinhadas e prensadas. Cada estágio do processo é cuidadosamente monitorado por sensores que enviam dados em tempo real ao sistema de controle. Apenas com esse nível de precisão as características finais das unidades podem ser garantidas.

É um modelo de produção adaptável e flexível que os colaboradores não monitoram processos individuais, mas o sistema como um todo. As linhas e os equipamentos de montagem podem sofrer influência em qualquer momento para uma nova formulação, resultando em maior flexibilidade, com ganhos resultantes na eficiência, otimização da qualidade e redução de custo.


Sistemas ciber-físicos - o futuro da produção industrial

Sistemas ciber-físicos - o futuro da produção industrial

Os eixos de comando também possuem memória: a chamada "receita" usada para produzir um tipo específico de eixo de comando para um cliente específico. Em Poços de Caldas, o mundo físico das coisas está misturando-se a redes de dados para formar um sistema ciber-físico.

Esse é o futuro da produção industrial. Demanda que todos os elementos nos processos de produção, se possível, tenham um nome, um histórico e uma interface para a rede. O objetivo é a "fábrica inteligente", capaz de se gerenciar, aprender e operar de forma flexível.