• Home
  • Comunicado de imprensa

Press Release

Corporativo Jun 5, 2019 1:00 PM

Materiais recicláveis da fábrica da thyssenkrupp Elevadores ganham destinos nobres

Um estudo da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) mostra que são gerados no Brasil mais de 78 milhões de resíduos sólidos urbanos todos os anos, sendo que apenas 3% desse volume é reciclado. No entanto, na fábrica da thyssenkrupp Elevadores em Guaíba (RS), a realidade é bem diferente: 93% de todos os resíduos gerados na planta são reciclados, desde material de escritório até chapas de aço. Graças a esse programa de coleta seletiva, 3 mil toneladas de resíduos deixam de ser dispostas em aterros sanitários, preservando a natureza e abrindo oportunidades para a reutilização dos resíduos das mais diferentes maneiras.

Alguns materiais não aproveitados no processo fabril acabam tomando um caminho diferente de uma central de reciclagem. É o caso das caixas usadas para transportar componentes e peças na fábrica, os conhecidos paletes de madeira. Colaboradora da planta de Guaíba há dez anos, Lisandra Lopes da Silva, de 41 anos, viu nesses materiais uma oportunidade de fazer algo bem criativo e, ao mesmo tempo, sustentável. Com a ajuda do seu marido, habilidoso com marcenaria, ela transformou esses paletes em móveis novos para a sua cozinha. “o reaproveitamento dos paletes fez toda a diferença, pois, além de ter uma cozinha planejada na casa nova, ainda conseguimos evitar o descarte de materiais na natureza”, reforça Lisandra.

Além dos pellets, os uniformes usados também tiveram um nobre destino neste ano. Eles seriam jogados fora, mas, como ainda estavam em bom estado, a thyssenkrupp Elevadores teve a ideia de fazer necessaires com as partes do tecido com o logo da empresa para presentear as colaboradoras no Dia das Mães. A confecção das 58 bolsinhas ficou a cargo do pessoal do Projari (Projeto Artesanato, Recreação e Informática), entidade beneficiente de Guaíba da qual a thyssenkrupp é parceira há 30 anos. Os demais tecidos estão sendo utilizados nas oficinas de costura mantidas pela associação comunitária.

Colaboradores unidos geram grandes resultados para o meio ambiente

Em 2018, as 63 filiais da thyssenkrupp Elevadores participaram de uma Campanha de Meio Ambiente para redução do consumo de água e de energia. No quesito energia, a unidade vencedora foi Campo Grande (MS), que diminuiu em 28% o consumo anual por meio da substituição de lâmpadas fluorescentes por LED. Já a filial de Caxias do Sul (RS) foi a ganhadora no quesito água, registrando a redução de 46% no total consumido, graças à instalação de dispositivos que reduzem a vazão das torneiras dos banheiros e à troca dos hidrômetros.

No geral, o engajamento dos 3 mil colaboradores de todos os estados brasileiros na campanha rendeu à thyssenkrupp Elevadores uma redução do consumo de energia elétrica de mais de 100.000 Kwh e de mais de 800.000 litros de água em um ano. Para se ter uma ideia, o consumo médio residencial de energia no Brasil é de 158 Kwh/mês, segundo o Ministério de Minas e Energia. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítica (IBGE), o brasileiro utiliza, em média, 108 litros de água por dia.

Neste ano também haverá a Campanha de Meio Ambiente 2019. Só que, desta vez, os colaboradores se engajarão em encontrar soluções para a redução do consumo de combustível das frotas de veículos.

Bikes elétricas

Na filial de Capão da Canoa (RS), está rodando um projeto piloto iniciado em abril deste ano no qual estão sendo usadas bicicletas elétricas nos deslocamentos para chamadas técnicas. Os trajetos feitos por um dos técnicos entre a unidade e os prédios dos clientes têm por objetivo reduzir o uso dos carros para rotas mais longas dentro da pequena cidade. “Capão da Canoa foi escolhida, pois os técnicos de lá já usavam bicicletas convencionais para se descolar a pequenas distâncias e o carro para trajetos maiores. Vamos medir os resultados após uns quatro meses de avaliação e verificaremos a possibilidade de estender a iniciativa”, conclui Bianca Peruchin, engenheira de meio ambiente na thyssenkrupp Elevadores de Guaíba.