• Home
  • Comunicado de imprensa

Press Release

Corporativo Jun 30, 2018 10:36 AM

Tata Steel e thyssenkrupp assinam acordo definitivo para criar novo líder europeu de aço

A Tata Steel e a thyssenkrupp AG assinaram hoje um acordo definitivo para criar uma nova empresa, combinando seus negócios de aço na Europa em uma joint venture 50/50. Isso segue a assinatura de um Memorando de Entendimento firmado em setembro de 2017.

Dr. Heinrich Hiesinger, CEO da thyssenkrupp AG: “A joint venture não aborda apenas os desafios da indústria siderúrgica europeia. É a única solução para criar um valor adicional significativo de cerca de 5 bilhões de euros tanto para a thyssenkrupp quanto para a Tata Steel, devido a sinergias conjuntas que não podem ser realizadas em um cenário independente. Para ambos os parceiros, a participação na joint venture significa um considerável aumento de valor. ”

Desde a assinatura do Memorando de Entendimento, a diferença na evolução de desempenho da thyssenkrupp Steel Europe e da Tata Steel Europe levaram a uma lacuna de avaliação entre as duas empresas. O contrato definitivo inclui uma compensação dessa lacuna: no caso de uma Oferta Pública Inicial (IPO) da joint venture, a thyssenkrupp receberá uma parcela maior dos recursos, refletindo uma proporção econômica de 55/45 a favor da thyssenkrupp. Além disso, a thyssenkrupp tem o direito de decidir exclusivamente sobre o momento para um potencial IPO.

Negociações com representantes dos trabalhadores e os respectivos processos de consulta foram concluídos com sucesso. Tendo em vista as diferentes formas de co-determinação nos respectivos países, foi assegurada a ideia básica de uma empresa integrada com gestão conjunta.

A nova empresa proposta, a ser denominada thyssenkrupp Tata Steel B.V., será posicionada como líder na produção de aços planos de alta qualidade pan-europeia, com um forte foco em desempenho e liderança tecnológica. A joint venture está construída sobre os sólidos fundamentos de sistemas de valores comuns e uma longa herança na indústria. A transação está sujeita a liberação de controle de fusão em várias jurisdições, incluindo a União Europeia.

Dr. Heinrich Hiesinger, CEO da thyssenkrupp AG: “Com a joint venture, criamos um player de aço europeu altamente competitivo - baseado em uma forte lógica industrial e estratégica. Isso ajudará a assegurar empregos e a cadeia de valor nas principais indústrias europeias.

" A joint venture será administrada como um negócio integrado por meio de uma holding com sede na região de Amsterdã, na Holanda. A thyssenkrupp Tata Steel terá uma estrutura de governança de dois níveis que compreende um Conselho de Supervisão e um Conselho de Administração, cada um com seis membros, nos quais a thyssenkrupp e a Tata Steel terão igual representação. No futuro, a thyssenkrupp e a Tata Steel tomarão decisões conjuntas sobre a equipe de liderança e suas responsabilidades. Respectivas estruturas de representação de trabalhadores em países europeus e um European Works Council (EWC) serão mantidas. Além disso, um Comitê Executivo de Funcionários (EEC) será estabelecido, no qual o Conselho de Administração e os representantes dos empregados da joint venture discutirão regularmente questões estratégicas.

Os pareceres de due diligence e equidade confirmaram a viabilidade econômica da nova empresa e as sinergias recorrentes anuais esperadas de aproximadamente €400 a €500 milhões. Após o fechamento, as sinergias serão geradas em diversas áreas, incluindo compras, consolidação de custos indiretos e por meio da melhor utilização de ativos. Espera-se ainda sinergias adicionais na gestão de capital e na otimização do capital de giro.

Ao mesmo tempo, a futura configuração e posicionamento da joint venture permitirão o crescimento em segmentos de maior valor, superando as taxas de crescimento da indústria. Isso será alcançado, entre outras medidas, por meio da redistribuição de esforços de P&D para fortalecer o posicionamento como líder em qualidade e tecnologia.

Alavancar as sinergias de custos exigirá uma racionalização da força de trabalho ao longo dos anos em até 4.000 postos de trabalho em operações e funções de suporte que devem ser compartilhadas de maneira igualmente uniforme entre as duas partes. Além disso, a cadeia de produção completa deve ser revista a partir de 2020, com o objetivo de integrar e otimizar a estratégia de produção para toda a joint venture.

Até o fechamento, a thyssenkrupp Steel Europe e a Tata Steel na Europa ainda operam como empresas separadas e como concorrentes. Somente após o fechamento, a thyssenkrupp Steel Europe e a Tata Steel na Europa serão integradas como uma única empresa.

Com a assinatura do contrato de joint venture, a thyssenkrupp prepara o caminho para o refinamento da estratégia do Grupo e, portanto, também para o ajuste das metas financeiras. O Conselho de Administração apresentará a estratégia refinada ao Conselho Fiscal em uma reunião extraordinária na semana que se inicia em 9 de julho de 2018.