Skip Navigation
Cross Energy management: consumo conforme a la producción

Cross-energy management: consumo conforme a produção

Como a indústria pode contribuir para a estabilidade

O tempo nem sempre está aberto e o vento nem sempre sopra. As energias renováveis são voláteis, então a questão é se o consumo de energia pode ser igual ao fornecimento.

Os consumidores industriais oferecem os maiores potenciais. De longe, eles são os maiores consumidores de energia no mundo. E é aqui que o cross-energy management, ou gestão cruzada de energia, entra: a ideia é que a demanda por eletricidade dos grandes consumidores industriais, logo seus fluxos de produção também, seja igual ao fornecimento de energia renovável. Para isso, é necessário que eles tornem seus processos e organizações mais inteligentes e mais flexíveis. Dessa forma, a indústria pode fazer uma importante contribuição para a estabilidade e o sucesso da transição para a energia renovável.

A indústria de cimento é um dos maiores consumidores de energia do Brasil. Há vários processos na produção de cimento que podem ser facilmente interrompidos - a preparação da matéria-prima poderia ser escalonada. Os processos que precisam de mais energia podem ser agendados para iniciar quando o fornecimento de energia renovável está cheio. Os preços de energia atuais podem ser usados como um sinal. Quando a energia está totalmente disponível, o preço cai - e a produção pode começar. Um fator que auxilia no gerenciamento cruzado de energia é que o fornecimento de energias renováveis pode ser previsto - como o clima - com um grau de precisão suficiente para fornecer uma boa base para o planejamento de produção flexível


Cross-energy management: consumo conforme a la producción

Métodos alternativos permitem o uso de biomassa e a substituição do combustível fóssil

A grande disponibilidade de biomassa no Brasil está incentivando a adoção de alternativas para geração de energia, tais como tecnologias para gaseificação de biomassa e torrefação.

A torrefação é um processo de produção contínuo de biocombustíveis sólidos, com alto valor calorífico de diferentes tipos de biomassas, como o biocarvão, que pode ser facilmente armazenado e possui aplicações industriais versáteis.

A gaseificação pode converter o carvão em gás de síntese usado para geração de energia ou para sintetizar bioquímicos e biocombustíveis, como o metanol e substituto do gás natural.

voltar ao topo